Vai Viajar com pets? Saiba as regras dos voos e viagens terrestres

Viajar com pets tem se tornado cada vez mais comum. E não só hotéis e aviões têm
se adaptado para recebê-los, como também restaurantes e cafés. No entanto, é
necessário ficar atento às regras das companhias aéreas, das empresas rodoviárias
e do país de destino.

Além de dicas básicas de como viajar com pets, eu também vou compartilhar com você como foi trazer a Tita para a Holanda.

O que saber antes de viajar com animais de estimação.

Antes de viajar com seu pet preste atenção no comportamento dele, pois a viagem
precisa ser boa para ele assim como será para você. Não o leve apenas por não querer ficar alguns dias longe dele, estude quais atividades fará no destino e se ele realmente irá aproveitar esse tempo fora ou será mais estressante do que divertido para ele.

Se o seu animalzinho fica agitado em lugares movimentados, dentro do carro ou na
caixa de transporte, viajar pode não ser uma boa ideia. Além disso, se o seu animal
não for sociável ou não obedece seus comandos, pode acabar incomodando outras
pessoas (latir ou miar muito) e causar constrangimentos.

Uma dica importante é habituar o seu bichinho com viagens, comece viajando para lugares próximos e de carro. Embora a Tita não gostasse, a gente a levava, de vez em quando, para passar o final de semana fora. Gatos são territorialistas, então sempre achei importante que ela se habituasse a ficar em espaços que não eram a casa dela. Que ela entendesse que a casa dela é onde nós estamos.

Sinceramente, acho que nenhum pet está 100% pronto para uma viagem de avião, a pressão da aeronave sempre irá deixá-los em alerta. Contudo, se ele é habituado à viajar, com certeza será melhor a reação dele em uma viagem mais longa ou de avião, por exemplo.

Seu pet está pronto para fazer uma viagem mais longa? veja abaixo quais os documentos necessários e as regras para transportá-lo em aviões, ônibus e carros.

Viajar com pets de avião

Para viajar com pets de avião é preciso ter em mãos o atestado veterinário atualizado, estar em dias com as vacinas, avisar a companhia aérea com antecedência (no mínimo 40 dias e um re-aviso com 48h da viagem) e transportá-lo em caixa de transporte confortável para o tamanho dele – adequadas para cabine ou bagageiro – e com ventilação. No entanto, em caso de viagens internacionais, é obrigatório apresentar ainda o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e até microchip, dependendo do destino.

Geralmente, animais com menos de 10kg (contando com o peso da caixa de transporte) podem
viajar junto com o tutor. No entanto, essa regra pode variar de acordo com a companhia. Verifique também com a empresa aérea se ela transporta a raça do seu pet, pois algumas são proibidas em voos. Ademais, a companhia pode se recusar levar o animal caso ele esteja estressado, agressivo ou doente.

O pet vai no porão do avião? Não esqueça de identificá-lo, bem como a caixa de transporte, com uma plaquinha contendo seu nome, telefone e local de destino.

No caso da Tita, ela foi na cabine comigo. Teoricamente ele precisaria ir no chão o tempo todo, mas a aeromoça deixou ela ficar no meu colo, dentro da caixinha é claro. Eu viajei com meu marido, e uma dica que dou é escolher os acentos no corredor, assim era fácil para nos movermos com ela. Eu também levei a Tita algumas vezes no banheiro para soltá-la e tentar dar água e comida. Outro ponto que acho importante é que optamos por um voo direto, faça isso sempre que possível. Além disso, viemos de KLM que tem excelente qualidade de atendimento e aeronave.

Documentação necessária para viajar com pets para o exterior

O Certificado Veterinário Internacional (CVI) é obrigatório em viagens internacionais.
Ele é fornecido pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) do
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pode levar até 30 dias para
ser emitido, pois necessita de agendamento prévio.

Além do CVI, alguns países têm exigências específicas sobre receber animais de
estimação “estrangeiros”. A Suécia, por exemplo, solicita 120 dias de quarentena,
implante de chip padrão europeu, tratamento preventivo contra echinococcus sp e
carrapatos. Verifique aqui a exigência do país de destino, leia cuidadosamente todos os detalhes.

Eu vou falar sobre as regras para União Européia, pois foi o que eu fiz! Para emissão do CVI é preciso seguir um passo a passo com atenção aos prazos. E uma vez feito tudo certinho é só manter a vacina da raiva em dia que seu pet estará sempre apto à viajar.

Em seguida eu vou compartilhar o check list que segui quando eu fiz a documentação de viagem da Tita. Foi em 2017 e eu fiz todo o processo sozinha, sou de São Paulo e era muito mais prático e econômico fazer assim. Porém, em dezembro do mesmo ano o Laboratório de Zoonoses do Município de São Paulo cancelou a realização do exame. Veja os laboratórios autorizados pela União Europeia para realização do exame.

Checklist para viajar com animais para Europa
  1. Aplicar o Microchip no seu pet em uma clinica veterinária para que o chip seja válido( padrão aceito do microchip ISO 11784 e ISO 11785). Precisa ser aplicado antes da vacina;
  2. Dar a vacina de raiva no seu animal;
  3. Fazer a Sorologia da Raiva (Antirrábica). A coleto de sangue deve ser após 30 dias da vacinação;
  4. Enviar Sorologia para um laboratório aprovado pela Comissão Europeia.
  5. Após receber o resultado, você pode calcular 90 dias do dia da coleta do sangue para então marcar suas passagens.

Vale lembrar que cada companhia aérea tem sua regra então avise na hora da compra da passagem que terá um pet na viagem. E aguarde a confirmação deles para então seguir com os demais procedimentos. Existe limite de pets por aeronave e sem a confirmação deles você não poderá embarcar com seu animalzinho.

Aproveite esse contato com o atendente para confirmar o peso e tamanho da caixa de transporte permitidos. Isso é muito importante!

Com a passagem comprada organize os próximos documentos:

  • Certificado de saúde com o veterinário responsável pelo seu pet (com data máxima de 7 dias da viagem até a entrada na União Europeia);
  • Tirar o CZI (Certificado Zoosanitário Internacional) do Ministério da Agricultura (com data máxima de 10 dias da viagem até a entrada na União Europeia).

Vai viajar para os Estados Unidos ou Argentina? Emita o CVI online. Para isso
realize o upload (envio) do Atestado de Saúde, comprovante de vacina no site do
Governo Federal. Saiba mais aqui.

Aeroporto

Chegue com tempo para o check in, geralmente a taxa de embarco do seu pet será cobrado em outro guichê, então evite correrias. Nosso bichinhos são sensíveis e sua calma é fundamental para deixá-lo tranquilo.

Se der tente que ele faça xixi antes do embarque e alimente seu cão várias horas antes do voo para que ele não esteja com o estômago muito cheio.

Viajar de ônibus com pets

Em viagens de ônibus, o cachorro ou o gato precisa ter no máximo 8kg e é
necessário apresentar atestado veterinário atualizado, constando as vacinas
antirrábica e polivalente. Em caso de outros animais de estimação, é preciso
apresentar um Guia de Trânsito Animal (GTA).

O pet viaja junto com você no ônibus, mas dentro da caixa de transporte, podendo
ter que pagar taxas extras por embarque. E se caso ele ocupar um banco será
necessário comprar outra passagem.

Há um limite de dois animais por viagem. Desta forma, avise a empresa com
antecedência e confirme as regras sobre transporte de pets com ela.

Viagem de carro

Viajar de carro com pets é a forma mais confortável para eles, pois
esse tipo de viagem possibilita parar sempre que o animal precise beber água e
comer, fazer suas necessidades ou ficar agitado.

Leve o atestado veterinário do cachorro ou do gato, bem como o certificado de
vacinação, apesar de não ser obrigatório. Também é bom verificar com o
profissional indicação de medicamentos para náuseas.

Além das caixas de transporte, item obrigatório, há também no mercado assentos
próprios para viagens com animais, que ficam presos ao cinto de segurança.

Dicas extras

Verifique se o hotel onde pretende se hospedar aceita animais (pet friendly). Hoje
em dias eles são bem comuns, assim como alguns cafés ou restaurantes, mas ainda tem muito lugar que não aceita pets.

Pesquise por nomes de veterinários e clínicas no local do destino. Caso ocorra algo você já saberá onde buscar atendimento.

No dia da viagem, não se esqueça de:
Levar a medicação que o seu animal usa regularmente;
Leve os brinquedos favoritos do seu pet;
Levar seus portinhos de ração e água;
Cobertor que ele usa;
Tapete higiênico e/ou caixa de areia;
Ração e petiscos; e
Shampoo e escova, caso a viagem seja longa.

Quanto menos mudanças melhor para a adaptação dele 😉

Ainda não tem um destino em mente? Aproveite para ler alguns posts do blog aqui
para começar a planejar a viagem com seu pet.

Gostou? Então compartilha 😉

Atrações em Amsterdam

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *