Saiba como planejar seu roteiro para uma viagem ao Peru

Planejar o roteiro de uma viagem ao Peru não é tão simples. O país localizado entre o Oceano Pacífico, Cordilheira dos Andes e a Floresta Amazônica é rico em belezas naturais e tradições culturais.

A cultura peruana é enraizada nas tradições indígenas de povos que viveram na região, principalmente dos Incas. No entanto, ela também sofreu grande influência dos espanhóis, que chegaram na região na metade do séculos XVI. Por isso, é muito comum o contraste de ruínas incas com a arquitetura colonial.Veja a seguir informações úteis e dicas de cidades para colocar no seu roteiro do Peru.

Ah! Quase me esqueço de dizer que tenho sangue peruano nas minhas veias, sim, meu pai é de lá e eu já tive o privilégio de viajar várias vezes para o Peru!

Informações Úteis – Roteiro Peru

Documentação: O Peru é um país associado do Mercosul, logo brasileiros  em viagens de turismo de até 90 dias não precisam de passaporte nem visto para entrar no país, apenas carteira de identidade. Todavia, ela precisa estar em bom estado de conservação, não ter sido emitida a mais de dez anos e o titular reconhecível na foto.

A contratação de seguro viagem, embora indicada para qualquer viagem internacional, não é obrigatória.

Idioma: Espanhol

Moeda: Novo Sol – atualmente 1 soles equivale a R$1,53

Fuso horário: GMT -5 (2h a menos que o Brasil)

Voltagem: 220V, as tomadas são similares as do Brasil então não precisa se preocupar com adaptadores.

Melhor época para viajar ao Peru

Terceiro maior país da América do Sul em extensão, o Peru possui clima variado. O litoral, onde está Lima, costuma ser seco ao longo do ano, principalmente pela proximidade com os Andes. No inverno a temperatura mínima fica por volta dos 12ºC, enquanto no verão é raro ultrapassar 30°C. Já a Região Amazônica tem um clima típico de floresta tropical, quente e úmido. A melhor época para visitá-la é durante a seca, que vai de abril a outubro, quando as águas dos rios diminuem e as estradas tornam-se transitáveis.

A amplitude térmica do altiplano andino (Cordilheira dos Andes) é grande, fazendo de 20ºC a 25ºC durante o dia e com temperaturas próximas de zero ou negativas na madrugada. No inverno, o frio é mais intenso, mas os dias costumam ser secos. Já no verão chove bastante, portanto o volume das águas dos rios aumentam e as estradas podem ficar bloqueadas. Além disso, a visibilidade em Machu Picchu pode ser afetada. Dessa forma, abril, maio, setembro e outubro são os melhores meses para conhecer a região.

Imperdível – Cidades que precisam estar no seu Roteiro do Peru

Lima

Roteiro Peru - Lima

A capital do Peru é uma cidade de contrastes entre prédios modernos, ruínas históricas e sítios arqueológicos, bem como igrejas coloniais. Reserve ao menos três ou quatro dias para conhecê-la. O Centro Histórico é tombado como Patrimônio da Humanidade e abriga a Plaza das Armas (Plaza Mayor), berço da cidade. Tire uma manhã para caminhar na região e ver a troca da guarda no Palácio do Governo e ir na Catedral, construída no século XVI, onde está o túmulo de Francisco Pizzarro, o espanhol fundador da cidade. Aproveite e estique a caminhada até o Convento de San Francisco.

Booking.com

A tarde caminhe por Miraflores, um bairro moderno com muitas atrações, como o Parque del Amor; o Shopping Larcomar, situado em uma falésia e que tem uma vista incrível para o Litoral; e o sítio arqueológico Huaca Pucllana, construído pelos habitantes da região entre 200 d.C à 700 d.C. Ademais, Miraflores é bom local para se hospedar, pois tem muita opções de hotéis, lojinhas e restaurantes.

Aproveite também para aprender sobre a cultura Inca no Museu de Antropologia, Arqueologia e História do Peru; conhecer a variedade de animais no Parque das Lendas, ir na Casa de Gastronomia Peruana; passear pelo Barranco, bairro boêmio com muitos bares e restaurantes para curtir a noite; e apreciar o Circuito Mágico Del Agua no Parque de La Reserva, um show em que fontes luminosas “dançam” conforme a música.

Huaraz

Localizada entre a Cordilheira Blanca e a Negra, a 3.000 m de altitude, Huaraz é uma cidade peruana para quem gosta não só de explorar picos nevados mas também conhecer lagunas azuis e ruínas incas, é claro. Os principais passeios estão fora do centro urbano e para chegar até eles é preciso alugar um carro ou contratar um tour. São eles: visitar as ruínas Wilcahuain, civilização que ocupou a Cordilheira dos Andes por volta do ano 500 a 1200 d.C.; Ir nas Lagunas Llanganuco, a 80km da cidade; ir até a Laguna Llaca, no Parque Nacional Huascarán, a 22km de Huarez; conhecer a Laguna Paron que tem uma coloração azul turquesa que impressiona ainda mais em contraste com a neve da montanha Garcilaso em formato de pirâmide.

Ilhas Ballestas

As ilhas são um arquipélago a 250km de Lima, que abriga uma grande quantidade de pássaros (como pinguins e pelicanos), peixes, leões marinhos e golfinhos. O ponto alto do passeio, que dura cerca de 2h, é a paisagem da montanha arenosa e o candelabro, geoglifo (figura no chão) de 170m de altura feito na areia, cuja origem é desconhecida.

Roteiro Peru

O tour para as Ilhas Ballestas pode ser comprado em Paracas por cerca de 35 soles. Para chegar a Paracas indo de Lima, você pode alugar um carro, reservar um tour bate e volta ou ir de ônibus, várias empresas fazem o trajeto (como a Cruz del Sur e a Oltursa), que custa cerca de 22 soles. Um dia em Paracas é suficiente para fazer o passeio e conhecer a praia.

Deixo aqui algumas sugestões de pacotes de passeios fechados saindo de Lima (o do meio é com saída de Paracas), são um pouco mais caro mas as vezes compensa.

Huacachina

Huacachina é um oásis no meio do deserto de Ica, cidade a 305km de Lima, com um lago no centro cercado por grandes palmeiras e que precisa estar no seu roteiro do Peru. O único oásis da América do Sul, atrai milhares de turista à vila que tem 100 habitantes, mas que conta com uma boa estrutura turística, com hotéis, farmácias e mercados. Segundo uma lenda local, uma jovem princesa banhava em uma piscina quando foi presa por um caçador. Ao fugir, a piscina tornou uma lagoa e seu manto as dunas do deserto. Hoje ela habita o oásis como uma sereia.

Além de apreciar a vista do oásis, aproveite para fazer um passeio de buggy e assistir ao pôr do sol no deserto. O passeio é facilmente encontrado em Huacachina e custa aproximadamente 20 soles. Um dia e uma noite são suficientes para conhecer o local.

Nazca

Nazca está localizada a 450km de Lima, na margem direita do Rio Aja, afluente do Rio Grande. A principal atração da cidade são as misteriosas Linhas de Nazca, diversas linhas espalhadas por 450m² no deserto e que se conectam formando plantas e animais. Algumas teoria tentam explicar as linhas: calendário astronômico, sinalização do sistema de água ou rituais religiosos, embora nenhuma tenha sido confirmada.

Para ver as linhas há duas opções: pagar um sobrevoo pela região, que dura 35 minutos e custa cerca de 99 soles ou subir a Torre de Observação que fica na Panamericana Sur, a 20km do Centro da cidade. No entanto, a torre tem 12m de altura e não é suficiente para ver todos os desenhos.

Outras atrações em Nazca para colocar no seu roteiro do Peru são: visitar o Museu Maria Reiche, pesquisadora alemã que dedicou sua vida a estudar as Linhas de Nazca, ir no aqueduto Cantalloc, construção do povo Nazca composto por 17 aquedutos em espiral; conhecer o Cerro Blanco, a maior montanha de areia do mundo, com 2078m de altura; e ir no Chauchilla Necropolis, um cemitério pré-inca com múmias em suas posições originais. Reserve de dois a três dias para conhecer a cidade (reserve seu hotel aqui).

Cusco

Roteiro Peru - Cusco

Capital do Império Inca e posteriormente capital do Império espanhol nas Américas, Cusco precisa estar no seu roteiro de viagem ao Peru. Há diversos templos incas e construções espanholas na cidade que é a maior próxima a Machu Picchu. Fique ao menos quatro dias na cidade para conhecer as principais atrações.

Reserve agora mesmo seu hotel em Cusco e garanta a melhor opções de acomodação e custo.

Uma delas é o tour a Maras e Moray com parada em Chinchero, vila em que as mulheres trabalham com artesanato típico do país, além da tosa de alpacas e lhamas; fazer a trilha até a Montaña de Colores (Montanha Colorida), mas cuidado com o soroche ( mal estar ligado à altitude, geralmente falta de ar, tontura, enjôo e dor de cabeça); e fazer o passeio pelo Vale Sagrado dos Incas, que começa em Pisac e termina em Ollantaytambo, a única cidade Inca que permanece ocupada até hoje e de onde parte os trens mais baratos para Machu Picchu.

Dica extra: Boleto Turístico de Cusco

Para ir nas principais atrações turísticas da cidade você precisará do Boleto Turístico de Cusco. Há dois tipos de bilhetes, o completo (16 atrações), indicado para quem for fazer a maioria dos passeios, e os parciais (grupos de passeios). Ele pode ser adquirido na porta das atrações. Veja o preço no site oficial aqui.

Machu Picchu

Uma das sete maravilhas do mundo moderno, Machu Picchu foi construída no século XV pelos Incas, mas só foi descoberta em 1911 pelo explorador Hiram Bingham. Para chegar ao local partindo de Cusco, as formas mais populares são:

– pegar um trem (Peru Rail e a Inca Rail) até Aguas Calientes, o vilarejo mais próximo de Machu Picchu por US$150 a US$200 ida e volta. A viagem dura cerca de 3h45;

– ir de ônibus até Ollantaytambo e depois pegar um trem, que leva 2h, até  Águas Calientes, no valor de US$100 ida e volta;

– ou ainda ir a pé pela Trilha Inca, cujo 42km podem ser percorridos entre três e quatro dias, contudo é preciso muito preparo físico.

De Águas Calientes a cidade perdida dos Incas, o transporte é feito de van, cujo valor custa em torno de US$12 (ida e volta) e pode ser comprado pelo site ou na hora; ou a pé, em uma trilha de 3h. A maioria das pessoas passam a noite no povoado para irem a Machu Picchu logo cedo. O ingresso de Machu Picchu custa 130 soles. Se você comprar o ingresso de trem por agência, pode ser que a entrada esteja inclusa, verifique certinho na hora da compra.

Deixo aqui algumas sugestões de pacotes fechados com agência de turismo, pode ser mais simples que organizar tudo sozinho e separado.

Arequipa

Arequipa é uma cidade com arquitetura colonial cercada por vulcões, localizada a 1013km de Lima. As construções brancas feitas de silla (pedra vulcânica) do Centro Histórico, que também é conhecido como Ciudad Blanca, o tornaram Patrimônio Mundial da UNESCO em 2000.

A Plaza das Armas é um dos pontos altos do Centro, onde é possível apreciar as construções coloniais, palmeiras, a Iglesia de La Compañía e a Catedral de Arequipa, construída no século XVII, que ocupa toda a fachada norte da praça. Para ter uma vista da cidade de dos vulcões Misti, Chachani e Pichu Pichu, caminhe pelo bairro Yanahuara, que fica a 3k da Plaza das Armas, ou vá até o Mirador de Carmem Alto, a 6km do Centro.

Uma outra dica de passeio para quem está em Arequipa é fazer o tour de dois ou três dias pelo Vale do Colca, de onde se vê os Canyons da região e os condor, grande pássaro que vive nas Cordilheiras dos Andes. São indicados dois dias para conhecer a cidade, mas se for conhecer o Vale, aumente mais dois.

Puno

A 1300km de Lima, Puno é considerada a capital folclórica do país e precisa estar no seu roteiro do Peru, principalmente se você quer presenciar festivais de dança e musicas peruanas de perto. A cidade também é base para quem quer conhecer o Lago Titicaca, o maior lago da América do Sul e o mais alto do mundo, com 4000m de altitude. Desse modo, vale a pena visitar as ilhas flutuantes do lago, entre elas a Ilhas Uros, formada por 80 ilhotas de totora (junco), planta que nasce no lago e é usada para construir as ilhas flutuantes. As Ilhas ficam a menos de uma hora de barco indo de Puno.

Outros pontos interessantes para conhecer em Puno, são: o Sillustani, ruínas de torres funerárias construídas no século XVI pela civilização pré-incaica de Tiwanaku; a Catedral de Puno, o Museo Municipal Carlos Dryer e o Mirador El Condor, que tem uma vista incrível para toda a cidade e para o Lago. O indicado é reservar de dois a três dias para Puno em seu roteiro.

Qual a melhor forma de se locomover no Peru

Em Lima, assim como nas grandes metrópoles da América, o trânsito é bem caótico e por isso não vale a pena alugar carro. O Transporte público também não é muito eficiente, visto que só há ônibus e vans na cidade. O Uber e o Cabify funcionam muito bem na capital e saem bem em conta, assim como os táxis. Contudo, negocie o valor da corrida antes, pois os taxistas não usam taxímetro.

Para ir de uma cidade a outra você pode alugar um carro, contudo o ônibus é muito utilizado por viajantes. Há diversas empresas (Oltursa, Cruz del Sur, Reyna, Power, Soyuz)  que cruzam o país, a maioria com frota nova, que servem refeições e as passagens baratas que podem ser compradas online. O Busportal é um site que mostra os melhores preços de diversas empresas de ônibus do Peru.

Passagem multidestinos

Se no seu roteiro ao Peru você pretende conhecer várias cidades, a melhor opção é comprar uma passagem multidestinos. Você pode ir para Lima, voltar de Cusco, com stopover em Arequipa, por exemplo. O Stopover é uma forma de conexão onde o passageiro chega a passar alguns dias na cidade intermediária. No caso do Peru, não tem voo direto do Brasil para Cusco, todos passam por Lima, assim você pode aproveitar o Stopover de dois ou três dias na capital. Dá para pesquisar passagens multidestinos nos sites de pesquisas aéreas.

Seguros Promo

Roteiro Peru – Mal de altitude

Roteiro Peru - Machu Picchu

Para finalizar preciso te explicar direito um ponto importante sobre o Peru.

No Altiplano andino a altitude varia de 1.000 a 2.500m, embora o ponto mais alto, que é Huascarán, tenha 6.768m. Essa alta altitude pode causar o Soroche (mal de altitude), em que a dificuldade em se adaptar à menor pressão de oxigênio em altitudes elevadas causa mal estar, como náuseas, vômito, dor de cabeça, falta de ar e até desmaios. Portanto, é importante seguir a caminhada em ritmo lento, beber bastante água e ir se adaptando aos poucos. Tomar chá de coca ou mascar as folhas da planta também ajudam muito a evitar o soroche, bem como remédios específicos que são vendidos nas farmácias do Peru. Deixe para ir aos lugares mais altos após o segundo ou terceiro dia de viagem.

Anote todas as dicas e já comece a planejar o seu roteiro ao Peru. Eu amo esse país e tenho certeza que você vai amar também!

Me escreve depois contando o que achou ou me marca no Instagram usando a #happypelomundo !

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *