Dicas do que ver e fazer em Malta!

Se você procurar por Malta no mapa vai encontrar um pontinho no Mar Mediterrânea, entre a Sicília (Itália) e a Tunísia (África). Na realidade o nome do país é República de Malta – mas chamarei apenas de Malta para ficar mais fácil – e consiste em um arquipélago de 5 ilhas, porém apenas as três maiores são habitadas: Malta, Gozo e Comino.

Embora o país seja bem pequeno, com apenas 316km², não faltam lindas paisagens, praias e muitos lugares históricos para conhecer. Eu já visitei Malta duas vezes e hoje vou dividir com vocês algumas dicas para um roteiro incrível nas ilhas.

Roteiro Malta

Informações importantes

Documentação: Malta faz parte do tratado de Schengen, assim como Amsterdam, então você pode ler as informações completas sobre documentação de viagem nesse meu outro post, mas resumindo: não é necessário visto, contudo tenha atenção à validade do passaporte, que deve ser de no mínimo 6 meses. E não deixe de contratar seguro viagem, é obrigatório.

AmsterdamPraVoce

Idioma: Colonizados pela Inglaterra, o país tem o inglês e o maltês como lingua oficial. Inclusive é uma ótima opção para quem quer fazer intercâmbio. Por lá também se escuta muito italiano devido à proximidade geográfica.

Moeda: Euro.

Fuso horário: GMT +1h, que significa 4h a mais que o Brasil ou 5 horas no horário de verão.

Voltagem: 240v

Tomada: Pela influência britânica eles usam a tomada de três pinos, tipo “G”. Então leve um adaptador universal para evitar ficar sem bateria ou gastar dinheiro atoa.

Quando visitar Malta?

Verão sem dúvida, afinal estamos falando de uma ilha 😉 Digo isso não apenas pelo sol, que é bem intenso e perfeito para mergulhar nos mares azuis de Malta, mas os dias são longos e você poderá aproveitar muito mais.

Outra época boa de visitar Malta é no meio/final da primavera e começo do outono que é menos movimentado e o tempo ainda está gostoso, dias de sol mas já não passa de 30°. Caso você opte por viajar em outra época vai perceber que a cidade fica bastante parada, pois eles aproveitam a baixa temporada para descansar. Lógico que você ainda terá muito o que fazer em Malta mesmo assim, mas não recomendo. Além disso não dá para entrar na água, por ser um arquipélago o vento por lá é forte e as águas ficam frias também, para entrar só com roupa apropriada.

Como se locomover por lá

A maneira mais rápida e prática de conhecer esse país é explorá-lo de carro. O único detalhe é que é mão inglesa, ou seja, vai dirigir do lado direito do carro e a pista na rua também é invertida, então exige uma atenção maior na hora de se aventurar pelas vias de Malta.

Para quem quiser alugar um carro somente para alguns trechos eu recomendo o aplicativo GoTo, pode ser mais prático e barato, pois você paga por minuto. Mas eles levam um tempo para autorizar a documentação então se pensa em usar carro, faça sua inscrição com antecedência.

Transporte público:

Como o país é pequeno o sistema de transporte público é integrado, com o mesmo passe você pode andar por todo lado porém, obviamente, o tempo do trajeto é mais longo do que indo de carro, mas funciona muito bem e é a opção mais econômica. E não se preocupe com o calor, todos os veículos são equipados com ar condicionado.

Você pode comprar o seu passe de ônibus com o próprio motorista, ele tem validade de 2h para conexões com outras linhas de ônibus. Mas eu recomendo comprar um cartão ilimitado pois compensa bem mais, além de ser mais prático. Esse cartão custa €21,00 ( €15,00 para crianças até 10 anos) e vale por 7 dias, e você pode usar ilimitado e em qualquer horário. Também tem outra opção que custa €15,00 e vale por 12 utilizações, o que compensa visto que o bilhete unitário custa €2,00 no verão e €1,50 no inverno. E o bilhete noturno custa €3,00 e inicia a valer a partir das 22h.

Importante comentar que para cruzar de uma ilha para a outra você deverá usar a balsa. O valor varia conforme o trajeto:

  • Partindo de Valeta para Sliema ou Três Cidades €1,75 – horários
  • Malta para Gozo €4,65 – horários

Veja também:

Existe a possibilidade de conhecer os pontos principais de Malta usando Hop-On Hop-Off. Para quem não conhece, são aqueles ônibus de passeio abertos, que você pode descer e subir quantas vezes quiser durante a validade do seu bilhete, na maioria das vezes dura 24h. Em Malta você pode optar pela rota sul ou norte. Eu acho que super compensa para quem vai ficar poucos dias no país e não quer alugar carro, realmente otimiza seu tempo.

E para os que vão ficar mais tempo, também é possível dar um pulinho na Sicilia. As balsas são baratas e há muitas pessoas que fazem isso, ou o contrário, aproveitam para ir da Itália à Malta.

Veja as melhores opções para sua hospedagem em Malta, eu gosto muito da região de Bugibba 😉

Booking.com

O que fazer em Malta

Valletta

Roteiro Malta - Valletta

Valletta é a capital da República de Malta, contudo é uma cidade compacta onde em poucas horas é possível percorrer ela toda.

Basta atravessar o portão da cidade e você já estará na rua principal, um calçadão gostoso cheio de lojas, restaurantes e onde estão as principais atrações de Valletta: Co-Catedral de São João (St. John’s Co-Cathedral), a Praça da República ( Republic Square) e o Palácio dos Grandes Mestres ( Palace of the Grand Masters).

Eu entrei na Co-Catedral e amei, é lindíssima e super recomendo a visita. Por fora ela não vai chamar sua atenção, mas quando você entrar duvido você não soltar um “uau!!”.

Custa €10,00 e inclui áudio-guia (inglês, espanhol, italiano, francês, alemão e maltês). Funciona de segunda a sexta das 9h30 às 16h30. Aos sábados até 12h30. Sendo a última entrada meia hora antes do horário de fechamento.

Valletta é charmosa e eu adorei passear por lá, mas os pontos que mais gostei foram os jardins e suas vistas. São eles:

Upper Barrakka Garden,  além do belíssimo jardim, tem uma vista maravilhosa para o Grande Porto e para as Três Cidades ( Vittoriosa, Cospicua e Senglea). Diariamente, às 12h e 16h, eles encenam o disparo de canhões.

Roteiro Malta

Lower Barrakka Gardens e o Hastings Garden, sendo esse último excelente para ver o por do sol.

Em Valletta você também pode fazer um passeio para cruzar a baía e chegar em um das Três cidades ou pelo Grand Harbor ( Grande Porto). Eu não fiz mas acredito que seja bem bonita a vista.

Mdina

O que fazer em Malta

 É a antiga capital do país. Situada no centro da ilha de Malta, também é conhecida como “Cidade Silenciosa”. Mdina é toda murada e foi construída no alto de um planalto, o que nos oferece uma vista linda!

Caminhar por suas ruas estreitas nos dá uma sensação de viagem no tempo, muito diferente e linda. Vale muito conhecer! Além disso, para os fãs de Game Of Thrones, Mdina foi cenário para gravação de algumas cenas da série.

Golden Bay

Umas das poucas praias de areia de Malta, a Golden Bay é um destino queridinho de turistas e locais.

A praia tem excelente infra-estrutura, você pode alugar cadeiras e guarda-sol por lá mesmo, cerca de 5euros cada item. E também tem banheiros e restaurante.

Tuffieha Bay

Para os que gostam de caminhadas, essa praia fica vizinha a Golden Bay e é bem bonita também, além de ser mais vazia. Você pode subir nas pedras na lateral esquerda e ter um visual incrível.

Outras atrações em Malta:

Blue Grotto

Parada obrigatória para quem visita Malta, a Gruta Azul ( Blue Grotto) é cartão postal do país. Ela fica na região Zurrieq, famosa pela costa rochosa com cavernas naturais.

Você pode ir de ônibus, de carro ou com o Hop-on-Hop-off. Você pode descer na parada “Panorama” para apreciar a vista do mirante e caminhar cerca de 20 minutos até o vilarejo, onde você compra o bilhete para o passeio de barco. Caso esteja de carro, dá para chegar no vilarejo de carro.

O passeio custa €8,00 e dura 20 minutos porém se o mar está agitado os passeios são cancelados.

Marsaxlokk.

Uma pitoresca vila de pescadores e um must see no roteiro de Malta. A vila é simples, com uma igreja no centro da praça principal e uma pequena feirinha na orla dividindo espaço com os ombrelones do restaurantes. Na água, dezenas de barquinhos coloridos dão o charme final. As cores são tradicionais da região e todos possuem o Olho de Osíris pintados na proa, para proteção dos navegantes.

Aproveite para descansar e almoçar na vila, pois ali perto tem dois pontos bem legais de visitar mas são sem infra-estrutura. Contudo isso não quer dizer que sejam vazios (risos).

Se puder escolher o dia do passeio, opte pelo domingo, pois acontece uma grande feira por lá, tradicionalmente uma feira de peixe, mas atualmente vende-se de tudo. Mas chegue cedo pois as 13h termina.

Eu fiz um passeio de barco que durou cerca de 1h, obviamente é bonito pois tudo em Malta eu acho lindo, gosto do visual rochoso e seus desenhos naturais. Mas não acho imperdível, a não ser que você não queira fazer os próximos dois pontos que cito a seguir.

St. Peter’s Pool

A piscina de São Pedro é uma piscina natural onde você pode pular diretamente das rochas. É um local famoso, especialmente entre os jovens. Contudo, não é recomendado para crianças pequenas, porque você só pode acessar a água saltando ou descendo uma escada. Acho que um lugar imperdível para as crianças é a vila do Popeye.

Localizada a 10 minutos de carro de Marsaxlokk ou 20 minutos caminhando.

Munxar Path

Roteiro Malta - Munxar Path

Esse local vale um asterisco pois precisa caminhar e é importante ter acesso ao mapa para achar o caminho certinho, mas vale muito a pena para quem gosta de vista incríveis.

São 25 minutos caminhando da piscina de São Pedro. Dá para chegar de carro próximo ao mirante, mas não sei o tempo do trajeto.

Blue Lagoon 

A Blue Lagoon é um dos pontos mais famosos de Malta e faz jus a sua fama. É uma praia linda, com um azul transparente de cair o queixo.

Localizada na Ilha de Comino, você pode chegar lá de transporte público ( ônibus e balsa) ou ir com algum barco de passeio (existe a opção de fazer a ilha de Gozo junto). A dica aqui é ir cedo, pois como pode imaginar é um destino muito concorrido.

Outra dica é levar óculos de mergulho e sapatilha aquática que serão úteis para quase toda a viagem, evitando de machucar o pé nas praias de pedra e vendo os lindos peixinhos e corais da região.

O que fazer em Malta

Na Ilha há outras duas praias: St. Mary’s Bay e St. Nicolas Bay, nem meia horinha andando da Blue Lagoon. Por ali também oferecem passeios de barco para visitar as cavernas da ilha.

St. Julian’s

Agora que já te apresentei as belezas naturais de Malta é hora de conhecer o agito da cidade.

St. Julian’s ou San Giljan, está localizado na costa maltesa, ao norte de Valletta e é famoso principalmente por sua vida noturna. Antigamente era vilarejo de pescadores mas atualmente virou lar de hotéis luxuosos, diversos restaurantes e boates da moda.

O agito maior está na área chamada Paceville, mas também é gostoso caminhar pela Spinola Bay e Balluta Square.

Gozo

Não pode ficar de fora do roteiro de Malta conhecer a ilha de Gozo, você deve pegar a balsa para chegar até ela e acredito que a melhor maneira de conhecê-la seja usando o Hop-on Hop-off da cidade.

O passeio por Gozo começa no Porto de Mgarr, e o percurso tem duração de aproximadamente duas horas e meia, com 14 paradas. Lembrando que você pode descer em todas as paradas e explorar as atrações no seu ritmo.

Os pontos em destaques na ilha são:

Victoria, capital e maior cidade da ilha, você pode almoçar no centrinho, tem várias lojinhas por lá também. As ruas principais são Repubblika e Fortunati Mizzi.

Citadella, uma fortaleza localizada no topo de uma colina. Você pode ir caminhando do centro de Victoria até ela, é fácil. A Citadella irá te oferecer umabela vista panorâmica sobre Gozo.

Roteiro Malta - Citadella

Em Dwejra, aqui ficava a famosa Janela Azure, porém uma tempestade destrui o arco acabando com o cenário do casamento da Daenerys com Khal Drogo – desculpa, coisa de viciados em Game Of Thrones. Mas o local continua lindo e oferece uma deliciosa piscina natural para quem quiser se refrescar, chamada Blue Hole.

Basílica Ta’Pinu, uma das igrejas mais impressionantes de Gozo. A basílica é sumptuosa, rodeada de campos e natureza!

Salinas de Marsalforn, são salinas de mais de 350 anos que foram transmitidas geração após geração.

Outros passeios em Gozo:

Espero que tenha gostado das dicas do que fazer em Malta que eu escrevi aqui, é um destino que recomendo de olhos fechados para todos que gostam de mar e de passeios ao ar livre.

Ah! E não deixem de provar Pastizzi quando fore para lá, é um folhado clássico deles que é uma delícia. Tem vários recheios mas o mais tradicional, e gostoso na minha opinião, é o de queijo.

Quer mais inspirações de destinos? Clica aqui.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *