Viagem à Áustria: 12 sugestões do que fazer em Viena!

Conhecer palácios, passear por parques, visitar museus de música e grandes compositores, são algumas das coisas que você com certeza irá fazer em Viena. A capital da Áustria é conhecida como a cidade da música clássica, uma vez que abrigou inúmeros compositores, principalmente no século XVIII, entre eles Mozart, Beethoven e Chopin.

Constantemente na lista das melhores cidades para se viver, está localizada às margens do rio Danúbio, o segundo mais longo da Europa. Dividida em 23 distritos, tem suas principais atrações centralizados no Inner City e Leopoldstadt. Sendo assim, é possível conhecer o principal de Viena em um dia, mas eu recomendo passar pelo menos 3 dias por lá, para poder aproveitar a cidade como ela merece. Saiba o que fazer em Viena durante sua viagem.

Informações Úteis

Documentação: Brasileiros não precisam de visto para entrar na Áustria em viagens de lazer de até 90 dias. Contudo é exigido passaporte válido (com no mínimo seis meses) e seguro viagem.

Idioma: Alemão

Moeda: Euro

Fuso horário: (GMT+2) 4h a mais que o Brasil

Tomada: Do tipo de dois pinos arredondados paralelos, 220V.

Melhor época para ir à Viena

As estações em Viena são bem definidas. Dessa forma, a cidade é bem fria no inverno, com neve e temperaturas chegando a -5ºC, e bem quente no verão, podendo chegar a 30ºC. Nessa estação a cidade fica bastante cheia e os preços mais altos, também é quando acontecem os principais festivais da cidade. Em Junho, rola o Donauinselfest, um dos maiores festivais gratuitos do mundo

Dessa maneira, os melhores meses para conhecer Viena e não passar tanto frio ou calor e ainda economizar é entre março e maio, ou então entre setembro e novembro. Na primavera, a temperatura máxima varia de 11°C a 21°C. No outono a máxima cai de 21°C a 9°C. Vale ressaltar que na segunda metade da primavera e no verão os dias são mais longos, com até 15h de sol. Perfeitos para passear muito pela cidade!

O que fazer em Viena

12 lugares imperdíveis

Palácio de Hofburg

O que fazer em Viena - Hofburg

Localizado no Centro Histórico de Viena, o Palácio de Hofburg é um dos principais cartões postais da cidade e parte dele é a residência oficial e local de trabalho do Presidente da Áustria. O palácio, que já foi residência da família imperial austríaca, possui 1400 aposentados. O público pode conhecer os Kaiserappartements (apartamentos reais), Silberkammer (coleção de pratarias) e o Museu Sisi ( que apresenta a história da Imperatriz Sisi).

Câmara do Tesouro Imperial (Schatzkammer)

É uma área do Palácio de Hofburg onde é possível ver  joias, coroas, artigos eclesiásticos e outros objetos da realeza austríaca. Apesar de fazer parte do Palácio, a entrada é a parte e o ingresso custa €12,00.

Ópera de Viena (Staatsoper)

A Casa de Ópera de Viena, onde são realizados aproximadamente 200 espetáculos por ano começou a ser construído em 1861 e foi inaugurado oito anos depois. O prédio em estilo neo-renascentista, tem capacidade para 2200 pessoas. Foi bombardeado na Segunda Guerra mundial, mas reconstruído dez anos depois. Vale muito a pena assistir uma ópera de Mozart no local (lugares de €4 a €150) ou fazer um tour guiado, que custa €7,50.

Pertinho da ópera está a Rathaus, o belíssimo edifício do Parlamento austríaco e Karlskirche, uma das mais belas igrejas de Viena. Para os fãs de música clássica, essa igreja oferece diversos concertos.

Palácio Schönbrunn

O que fazer em Viena - Schönbrunn

Em estilo barroco, o Palácio Schönbrunn é um dos mais importantes monumentos arquitetônicos, culturais e históricos da Áustria. Com 1411 cômodos, era a residência imperial de verão, e onde viveu a Imperatriz Sisi (Isabel da Baviera). A propriedade ainda conta com jardins, labirinto e até um zoológico. Dessa forma, existem vários tipos de ingressos, o mais simples dá acesso à 22 cômodos, que é o Imperial Tour e custa € 13,30.

Catedral de Viena

Também conhecida como Catedral de Santo Estevão, foi construída entre 1137 e 1160, e ganhou traços góticos após uma reforma ocorrida entre 1304 e 1433. Com telhas coloridas formando desenhos e o interior cheio de vitrais, ela foi considerada uma das mais bonitas do século XII. A entrada na catedral, localizada na Praça de Santo Estevão (Stephanplatz), é gratuita, mas para subir a torre, de onde se vê toda a cidade, custa €4,50.

Palácio Belvedere

O que fazer em Viena - Belvedere

Este belíssimo Palácio, construído no século XVIII, é formado por dois prédios históricos em estilo barroco, o Belvedere Superior (o principal) e o Belvedere Inferior (com exposições temporárias). Eles são ligados por um grande jardim em estilo francês, e também uma estufa (Orangery) na propriedade. Entre as obras de seu acervo está O Beijo, do artista austríaco Gustav Klimt.

O Museu de História da Arte (Kuntshistorisches Museum)

O Kuntshistorisches, localizado Praça Maria-Theresien, é o maior museu de arte da Áustria e foi aberto por volta de 1891 pelo Imperador Franz Joseph I da Áustria-Hungria. Possui em seu acervo obras de Rembrandt, Caravaggio, Velázquez. Além disso, há galerias dedicas à arte egípcia, romana e grega. O prédio em estilo neoclássico, tem seu interior decorado com mármore e folha de ouro.

A MuseumsQuartier

É um complexo de museus (funcionando em edifícios históricos do século XVIII e XIX), cafés, restaurantes e lojas, localizados na Praça Maria-Theresien. Entre os museus, há o Leopoldo, com a maior coleção de obras de Schiele e Gustav Klimt; o Mumok, com coleção de arte moderna e contemporânea; e o Kunsthalle, com exposições temporárias de fotos e vídeos.

Casa de Mozart (Mozarthaus Vienna)

Localizada em  Domgasse, a casa onde o maior compositor austríaco viveu entre 1784 e 1787 foi transformada em museu. Com artigos e objetos pessoais, além de instalações multimídia, o intuito é mostrar a história de Mozart. Reserve aqui seu ingresso.

Sigmund Freud Museum

Foi neste museu que surgiu os primeiros escritos sobre psicanálise da Europa e onde Freud consultava seus pacientes. Nele estão alguns móveis do médico que estavam em Londres e foram doados por suas filhas. Contextualizando melhor, por ser judeu, o psicanalista fugiu com a família para Londres, durante o Nazismo. Dessa forma, muitos de seus objetos pessoais estão na Inglaterra.

Parque da Cidade (Stadpark)

O Parque da Cidade é uma grande área verde de 65mil metros quadrados, cortado pelo rio Wien. Ele está aberto ao público desde 1862, e é um dos mais antigos de Viena. No parque há uma estátua de bronze do compositor austríaco Johann Strauss. Além disso, no parque há um edifício onde são realizados importantes bailes e concertos, o Kursalon.

Prater

O que fazer em Viena - Prater

É um parque de diversões que funciona em Viena desde 1766. A maioria dos brinquedos já foi trocada, exceto a roda gigante. Dela é possível ver toda a cidade. A entrada ao Prater, localizado em Leopoldstadt, é gratuita, contudo, cada atração é cobrada a parte.

Hundertwasserhaus

Fugindo completamente da bela arquitetura da cidade, esse conjunto residencial construído por Friedensreich Hundertwasser, não pode ficar de fora do seu roteiro de Viena. Esse artista austríaco que tem semelhanças com o espanhol Gaudí ( veja o roteiro de Barcelona) por isso seus edifícios mais se parecem a uma obra de arte.

Também podem te interessar:

Dica extra para economizar em Viena

O Vienna Pass é um cartão que oferece entrada gratuita em mais de 60 atrações, entre palácios e museus da cidade. Assim, com o passe também é permitido furar fila em várias atrações, além do acesso ilimitado aos ônibus hop-on hop-off (turístico). O Vienna Pass está disponível para um, dois , três e seis dias, e custa €79, €99,€129 e €159, respectivamente

Já o Vienna City Card é um cartão que oferece desconto na hora de comprar ingresso para atrações e, sobretudo, permite usar o transporte público ilimitadamente. Ele está disponível para um, dois e três dias e é vendido pelo órgão de turismo da cidade.

Onde se hospedar em Viena

Innere Stadt

Essa é a região onde fica a maior parte das atrações turísticas da cidade, além de restaurantes e hotéis. A vantagem de ficar hospedado neste bairro, formado pela área que era rodeada pelas muralhas medievais, é que dá para fazer muita coisa a pé. No entanto, hospedagens econômicas são mais raras.

Leopoldstadt

É uma ótima opção para quem procura hospedagens mais em contas, mas não quer ficar tão longe do centro de Viena. O bairro é separado do Innere Stadt pelo rio Danúbio, ficando apenas duas estações dessa região. A vida noturna é mais agitada.

Landstraße

É um bairro para quem procura fácil acesso ao aeroporto e à estação de trens, uma vez que a principal, Wien Mitte, está localizada aqui. Dela parte o City Airport Link, trem expresso que liga o aeroporto ao Centro. É nele que fica também o Stadtpark e o Palácio Belvedere.

Mariahilf

É uma ótima região para quem quer economizar – pois tanto a hospedagem como os restaurantes são mais em conta – e não ficar tão longe do Centro . Há uma grande quantidade de lojas e restaurantes, com ares mais modernos. Além disso, Mariahilf é um dos poucos bairros onde há hosteis em Viena.

Neubau

É outro bairro com hotéis mais econômicos, mas com muitas galerias, cafés e um atmosfera mais moderna e jovem, assim como seu vizinho Mariahilf. A desvantagem de se hospedar no Neubau é que será preciso andar cerca de 10 a 15 minutos para chegar na região mais turística de Innere Stadt.

Wieden

É um bairro mais alternativo, com opções de hospedagem mais econômicas e não muito longe do Innere Stadt. A região é servida por três linhas do metrô (U1, U2 e U4) e com várias rotas do tram.

Qual a melhor forma de se locomover em Viena

Sem dúvida a melhor forma de conhecer Viena é de transporte público. O sistema VOR é integrado, e com o mesmo bilhete é possível utilizar o metrô (U-Bahn), ônibus, trem e tram (bonde elétrico). O preço do bilhete único varia de acordo com a zona da cidade, entretanto, todas as atrações de Viena, com exceção do Palácio Schönbrunn, ficam na zona 100. Além disso, há opções de bilhetes de um dia, €8; dois dias, €14,10; três dias, €17,10; e o semanal, que começa na segunda e também custa €17,10.

Os bilhetes podem ser  comprados nos balcões de atendimento do metrô ou nas máquinas automáticas, mas é necessário validá-los ao entrar no transporte.

Para usar táxi em Viena, basta chamar por aplicativo ou esperar nas paradas oficiais (Taxistandpläze). No entanto, eles não param em qualquer lugar, exceto os ilegais. O preço médio de um trajeto curto por Viena varia de €7 a €12. Ademais, o Uber também funciona na cidade e você só precisa ter o aplicativo no celular.

Outra forma de conhecer a cidade é de bicicleta. São várias espalhadas pela cidade através do aplicativo CityBike Wien. Os primeiros 50 minutos são gratuitos, após isso é cobrado €1 a cada 50 minutos.

O que fazer em Viena - Roteiro Viena

Ficou com vontade de se encantar pessoalmente com Viena? Aproveite para já começar a planejar sua viagem agora mesmo.

Eu adorei a capital austríaca e tenho muita vontade de visitá-la novamente. Se você já foi e sentiu falta de alguma atração aqui no texto me avisa. E se ficou com alguma dúvida, pode escrever aqui nos comentários também, que eu te respondo assim que possível!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *